quinta-feira, janeiro 11, 2007

Saravá!

Este que vos escreve tem um pé no terreiro, sim, muito embora hoje minha fé esteja depauperada.

Hoje, quinta-feira, 3 dias antes do segundo domingo após a festa de Reis, realiza-se em Salvador a tradicional "lavagem do Bonfim". Cerca de 1 milhão de pessoas devem participar, desde a parte sagrada até a parte profana, que envolve vários trios elétricos e muita bebida.


"
Sincretismo e Romaria
O culto a Senhor do Bonfim foi trazido para Salvador em 1740, pelo capitão de mar-e- guerra Teodósio Rodrigues de Faria, que em cumprimento a uma promessa trouxe a imagem do santo da cidade de Setúbal, em Portugal. No início, o santo era venerado numa capelinha na Igreja da Penha. Em 1745, a Igreja do Senhor do Bonfim começou a ser construída na Colina do Monte Serrat, apelidada pelos baianos com o nome de Colina Sagrada. Nove anos depois ela ficou pronta e a festa anual em louvor a Senhor do Bonfim passou a acontecer no novo templo.

A Lavagem do Bonfim simboliza o sincretismo religioso de Salvador, mas, desde o século XVIII, três dias antes da missa do domingo de Bonfim – o segundo depois da Festa de Reis -, os romeiros se reuniam para lavar a igreja e prepará-la para a celebração. Para animar a arrumação, eles traziam grupos de samba de roda e carroças enfeitadas. Pouco a pouco, os escravos viram na festa católica um meio de louvar Oxalá, o maior de todos os Orixás".
(Fonte: site oficial de turismo da cidade de Salvador)


Quem quiser escutar o hino, que tem uma bela harmonia, visite o site da Polícia Militar da Bahia ou clique direto AQUI

2 comentários:

David disse...

Vi ontem na TV. Quanta gente mermão!

andre wernner disse...

Ao lado dos que cultivam a fé, que nunca é demais, um milhão de pessoas é muita gente, hein? Isso é bom porque também movimenta o turismo e os segmentos de serviços, gerando renda e emprego, em tempos bicudos...
Abs