quarta-feira, outubro 17, 2007

Do outro lado da rua


Amigos, sei que estou sumido e com defasagem de posts, mas as novas atividades têm me tomado bastante do tempo e da disposição mental (essa foi de lascar hein...).

Para quem não conhece essas bandas pernambucanas, um aviso: optem por morar em Recife ao invés de Jaboatão dos Guararapes. Nada contra o povo de Jaboatão, mas as coisas se complicam no âmbito da infra-estrutura municipal. Explico. Não há uma fronteira clara, ou melhor dizendo, não há distância entre Recife e Jaboatão, pois atravessando-se uma rua comum já se está em Recife e vice-versa. Ocorre que, por um desses caprichos da política e da administração pública, a estrutura de Recife é bem melhor que a de Jaboatão.
Conversei com algumas pessoas sobre essas diferenças e todas me disseram tratar-se de má gestão, pois há praticamente 20 anos o poder passa nas mãos de 2 candidatos ou 2 correntes políticas, sendo que nenhuma das duas fez melhorias significativas aqui.
Para citar duas distinções entre os municípios irmãos basta dizer que a água por essas bandas só cai nas torneiras 3 dias por semana, enquanto em Recife a periodicidade é maior. Caminhando pela orla se percebe com toda clareza a diferença. A calçada boa termina no limite de Recife e no lado de Jaboatão começa a calçada estreita e esburacada. Em compensação a orla de Jaboatão tem uma faixa de areia mais larga qe a de Recife, sendo assim, quem resolver caminhar um trecho extenso na praia de Boa Viagem pode optar por começar na calçada boa e passa para a areia ou inverter a ordem, começando descalço e calçando o tênis mais adiante.
Tenho outros fatos pitorescos pra contar, mas guardarei para os próximos posts (que não demorem tanto, rss).
Abraços a todos, principalmente à amiga Alcinéa, a guerreira de Macapá.

Um comentário:

Patacoadas do Cleber disse...

Torço aqui por você meu amigo. Abração